Tem dúvidas de como deve organizar a alimentação em casa?
Este é um espaço virtual focado na qualidade alimentar que a família deve praticar em casa, nas compras, na creche, na escola, no trabalho.
Aqui encontrará excelentes conselhos de Nutrição e também de Segurança Alimentar a seguir pelo consumidor para si e sobretudo para as suas crianças!

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Cuidados a ter na cozinha doméstica


Hoje estou particularmente inspirada e venho falar-vos um pouco da minha experiência em Formação. Formação em Segurança Alimentar, que tenho desenvolvido nos últimos anos, sobretudo aplicada ao conceito industrial e de restauração. Mas hoje falaremos de algo diferente: avaliação dos pontos críticos (HACCP) que comprometem a Segurança Alimentar, no contexto doméstico, na cozinha!

De nada servem os conselhos badalados neste Blog, sobre os cuidados a ter na esterilização de acessórios, armazenamento no frigorífico, descongelamento, compras, etc. se não forem asseguradas, no ambiente circundante, condições controladas que evitem o desenvolvimento das minhas "amigas" bactérias.
Por isso, hoje em particular, vou enumerar alguns aspectos críticos com os alimentos que o consumidor deve ter, desde que os alimentos são adquiridos até que são consumidos. Tome nota:


1 - Adquira os alimentos perecíveis em locais de grande movimento, assegurando sempre os produtos mais frescos. Aumenta a sua durabilidade e diminui o risco de provocar distúrbios intestinais;
2 - Adquira os frescos, refrigerados ou congelados, o mais próximo possível de sair da loja, assegurando que os transporta devidamente em saco térmico. Assegure também que, desde que são removidos do frio até que chegam a casa, não decorrem mais de 2 horas;
3 - Sabendo que irá demorar mais tempo, compre um produto ultra-congelado que possa oferecer frio adicional dentro do saco térmico, como por exemplo, postas de bacalhau ou moelas. Contudo, saiba que estes alimentos, entrando em descongelação, não devem ser congelados novamente, razão pela qual, deverão fazer parte das próximas refeições :-)

4 - Assim, que chegar a casa, preocupe-se em arrumar os alimentos que precisam de frio. Aliás, sugiro que, no momento de ensacar, faça já a devida separação para depois ser mais fácil...e mais rápido também;

5 - É importante que assegure o correcto funcionamento dos electrodomésticos de frio: frigorífico (+4 a +6ºC), congelador (-20ºC a -18ºC). Analise as instruções do equipamento para avaliar a que nºs correspondem estas temperaturas no termostáto;

6 - Mantenha os alimentos nas suas embalagens originais, a não ser que tenham rompido. Nesse caso, avalie se a ruptura é recente: se sim, cozinhe rapidamente, se não (ou não sabe), rejeite o alimento...mas não se esqueça de reclamar na loja, sim?;

7 - Os alimentos não duram indefinidamente no frigorífico ou congelador. Faça rotação de stock's, sabendo que os alimentos refrigerados têm menor validade do que os congelados. Não abuse da cargas dentro destes electrodomésticos que impedem que cumpram eficazmente o seu papel e mantenha-os abertos pelo menor espaço de tempo;

8 - No frigorifico, ou congelador, nunca deixe os alimentos expostos ao ar, proteja-os em embalagens fechadas hermeticamente, sacos próprios, pelicula anti-aderente, etc. Permitirá assim um ambiente circundante inócuo e que prolongará a vida dos alimentos e da sua bolsa também;

9 - No frigorifico, alimentos cozinhados devem ser separados de alimentos crús, sendo que os crús devem ficar na zona mais fria do equipamento. E cuidado com os crús a descongelar que, por vezes, libertam sucos que são verdadeiros rios de bactérias. Coloque-os pois dentro de um recipiente;

10 - Prepare os alimentos, separando crús de cozinhados, separando carnes de peixes, de legumes, etc. Cuidado com as facas, tábuas e outros acessórios. Manipule 1º os alimentos cozinhados (da refeição anterior, por ex.) e depois avance para os frescos, como os legumes para uma sopa;

11 - Mantenha as superficies limpas, o que deverá fazer regularmente, enquanto cozinha e no final. Substitua com frequência os panos e a esponja da louça.

12 - Lave as mãos sempre antes e depois de manipular os alimentos, preferindo um sabonete neutro.

13 - Cuidado com o balde do lixo que pode ser um potencial veículo de problemas, sobretudo se não tiver tampa e estiver próximo de zonas quentes como aquela perto do fogão e do frigorífico também. Por isso, adquira um balde do lixo de pedal, com tampa e coloque-o numa zona externa próxima, preferencialmente;

14 - Cozinhe os alimentos durante um periodo de tempo adequado que garanta que cozinham totalmente também por dentro. Por isso é tão importante cozinhar, sempre que possível, tapado;

15 - Por último, é importante ressalvar que os alimentos cozinhados não devem ficar:

a) Em contacto directo com o ar;

b) À temperatura ambiente mais de 2 horas;

c) Sobras dos pratos não devem ser re-aproveitadas;

d) Têm um prazo de vida alongado pelo que é prioritário que cozinhe os frescos rapidamente, o que aumenta a sua qualidade nutricional, sensorial e de saúde também!
Consultora em Alimentação

Gostou deste artigo? Leve-o consigo e ofereça-o! Versão pdf aqui.

E agora eu pergunto: quando alguém lá em casa apresenta um ou outro episódio de diarreia...será que foi alguma coisa que comeu...no lar??


Leia também:

Artigo Revista Lidl: Intoxicações alimentares em casa

Quero reclamar!

As compras dos alimentos

Vou presa: Abaixo os produtos anti-bacterianos!

Sigam BabySol® nas Redes Sociais:



Email

Receba as actualizações do Portal BabySOL®:

Introduza o seu email:


Sem comentários:

Enviar um comentário

Comente este Blog.
A sua participação irá enriquecê-lo e promover novos conteúdos. Obrigada e...fique por perto!