Tem dúvidas de como deve organizar a alimentação em casa?
Este é um espaço virtual focado na qualidade alimentar que a família deve praticar em casa, nas compras, na creche, na escola, no trabalho.
Aqui encontrará excelentes conselhos de Nutrição e também de Segurança Alimentar a seguir pelo consumidor para si e sobretudo para as suas crianças!

domingo, 27 de julho de 2008

Vou Presa!!!!!!!!!!!!!!!!!!! 6º Produto a abater...


Não conheço criança, a partir dos 12 meses em diante, que não goste de batatas fritas...por isso acho pertinente falar disto!

Já repararam que as batatas fritas industriais são cortadas fininhas? E sabem porquê? Deste modo, é aumentada a estabilidade à congelação mas a área de contacto com a gordura e sal também é maior...
Recentemente veio a público mais um problema de segurança alimentar: a formação de acrilamida, substância cancerígena e resultante da formação do tom dourado nos produtos alimentares. Por outro lado, é sabido que o consumo de alimentos fritos é prejudicial e contribui, a longo prazo, para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Mas ainda não é tudo...Como compreendem, os oleos de fritura destes produtos não são substituídos com a frequência necessária, além disso muitas vezes o produto já contém sal na sua composição o que ainda degrada mais os oleos...E como se não bastasse, muitos desses oleos contêm gorduras hidrogenadas, o que lhes confere maior estabilidade às elevadas temperaturas, mas que também são cancerígenas, causando danos quando consumidas a longo prazo. Agora eu pergunto:vale a pena pensar nisto quando apenas agora os nossos filhotes descobrem o prazer de comer batatas fritas e por vezes fazem disso um hábito frequente?
Vale! Sabemos hoje que a esperança de vida aumentou , graças às novas tecnologias e ao avanço da medicina...é preciso pois, agir o mais cedo possível, proporcionando uma Alimentação orientada para permitir a melhor qualidade de vida, o mais tarde possível, aos nossos filhos.

Batatas fritas ao filhote? Sim, mas ...esporadicamente e confeccionadas em casa, combinado?

(Já agora 1 dica: devem ser bem enxutas, antes de fritarem, para que não degradem mais rapidamente o oleo e nunca as deve deixar de molho na água de lavagem, porque perdem propriedades, boa? Sim, porque as batatas fritas também podem transportar nutrientes à criança...

Por isso, conto com vocês...se em 3 dias não der notícias, procurem-me...fui presa!


Qualquer semelhança com a realidade não é pura coincidência!


Siga BabySol® nas Redes Sociais:




Email

Receba as actualizações do Portal BabySOL®:


Introduza o seu email:


9 comentários:

  1. Tenho uma questão a colocar que não tem directamente a ver com as crianças, mas que vem no seguimento da questão dos iogurtes. Eu levo sempre iogurtes liquidos para o trabalho, ficam na minha mala o dia inteiro. isto significa que as bactérias "amigas" desapareceram?
    Obrigada
    Patricia

    ResponderEliminar
  2. è por isso deixei fazer batatas fritas lá em casa, as tinha a possibilidade de fazer devido ao tempo era essas tais pré- fritas e como o miúdo so as queria comer de empreitada cortei o mal pela raiz
    nada batatas lá em casa.
    Olha ainda não exprementei a tecnica ferver a tetina em leite vou ver se esta semana expremento e digo-lhe o resultado
    bjos
    Luna

    ResponderEliminar
  3. Olá!
    A Patricia colocou uma questão pertinente...
    De facto, nos iogurtes expostos a temperaturas superiores à de refrigeração (4-8ºC) pode acontecer o seguinte:
    1 - Algumas estirpes de bactérias probioticas podem perder viabilidade e portanto diminuem o seu poder de intervenção a nível intestinal;
    2 - Algumas estirpes de bactérias probioticas podem desenvolver-se bastante e acidificar o sabor do iogurte;
    3- Neste último caso, pode ainda dar-se a situação de o excesso de desenvolvimento de determinada estirpe anular o efeito da outra estirpe, já que normalmente os iogurtes possuem entre 2 a 3 estirpes bacterianas na mesma embalagem.
    Assim sendo, sugiro que leve para o trabalho, a quantidade que pensa ingerir, mas faça-se acompanhar de uma malinha protectora e que tenha um termoacumulador gelado.Pode ser?
    QUanto à Luna, cá fico então à espera se a dica do leite para ferver tetinas, funciona...
    bjs e até breve,
    Solange

    ResponderEliminar
  4. No seguimento dos fritos... foi publicado recentemente o seguinte estudo:

    Investigadores da Universidade Técnica de Munique (Alemanhã) descobriram uma nova substância supostamente perigosa para a saúde que aparece quando se fritam os alimentos com óleo muito quente.

    O nome desta substância, que poderá ser cancerígena, é glicidamida.

    Há seis anos, a Agência Sueca para os alimentos lançou um primeiro alerta ao descobrir que alguns alimentos fritos ou cozidos a altas temperaturas, como as batatas, continham elevados níveis de acrilamida, substância que aumenta o risco de cancro em animais embora no ser humano se desconheçam os seus efeitos.

    Sabia-se que a glicidamida circula pelo organismo quando o fígado metaboliza a acrilamida.

    Agora os investigadores alemães constataram que a glicidamida também se gera na preparação dos fritos.

    O risco começa quando a temperatura alcança os 120 ºC e aumenta significativamente a partir dos 180 ºC.

    Estes investigadores encontraram glicidamida em concentrações entre os 0,3 e os 1,5 μg/Kg em três marcas de batatas fritas, enquanto que as de acrilamida oscilavam entre os 300 e os 600 μg/Kg.

    Comprovaram também que os produtos fritos com óleos não saturados, como o de girassol, continham mais glicidamida dos que os que foram cozinhados com gorduras saturadas, como o óleo de palma.

    Por agora não existe nenhum estudo conclusivo sobre a toxicidade real das substâncias citadas.

    Cozinhar com temperaturas mais moderadas (não superiores aos 175 ºC) e tempos de fritura curtos ajuda a evitar o seu aparecimento.

    Mais uma evidência para não fritar acima dos 180º (tal como é exigido por lei - Portaria 1135/95 de 15 de Setembro) e que seja efectuado o controlo da temperatura dos óleos de fritura.

    ResponderEliminar
  5. E já agora, o que dizer das embalagens de salada já arranjada e lavada? São de confiança?

    Obrigada

    Sofia

    ResponderEliminar
  6. Olá Sofia
    Obrigada pelo teu comentário!
    De facto, apesar de eu "ter que dar a mão à palmatória", porque talvez seja uma das formas que permita aos consumidores comerem mais legumes, eu não sou a favor desse produto...
    O facto de já estarem lavados, a água residual que fica na superficie dos legumes vai permitir um crescimento bacteriano mais facilitado e a prova disso é que, se não se consome a embalagem toda de uma vez, no dia seguinte, quando as bactérias recebem ar, então o produto estraga-se imediatamente.
    Além disso ha perda considerável das propriedades nutricionais. A atmosfera modificada que os protege não impede a libertação do etileno que os legumes libertam naturalmente e portanto estamos a falar em vários aspectos de degradação nutricional ou...para alguns... preciosismo???
    A minha opinião é desfavorável, desculpem qualquer coisinha, como dizia o artista.

    Bjs
    Solange

    ResponderEliminar
  7. A minha alternativa às batatas fritas são batatas assadas no microondas. Corto-as como se as fosse fritar, em rodelas com mais ou menos 3 mm de espessura. coloco-as num pirex, deito um fio de azeite por cima, polvilho com flor de sal, um pouco de pimenta e oregãos. alguns minutos no microondas (até ficarem macias) e tenho umas batatinhas assadas que fazem as delícias de todos. esta receita tb funciona bem com cenoura e courgette. da lista de produtos a abater, e consciente da asneira, só não consigo demover o raio do fiambre (falha que compenso com a escolha de fiambre de peito de perú ou frango)... gostava de saber a sua opinião sobre os alimentos cozinhados em microondas. obrigada

    ResponderEliminar
  8. Obrigada pelo comentário deixado.
    Acerca da confeccção em micro-ondas eu defendo que são aparelhos com radiações de baixo comprimento de onda, semelhantes às ondas rádio e que portanto não apresentam risco nem para o operador nem para o alimento. Aliás, à 50 anos que existem e ainda ninguém conseguiu refutar o seu desempenho e correlacionar directamente os seus efeitos no organismo com patologias associadas a outros tantos factores.
    Aliás, a única coisa que se tem visto, são email's desonestos e presunçosos de pseudo-cientistas russos que difamam estes electrodomésticos em beneficio dos fornos convencionais. Será estratégia empresarial?
    Eu de facto sou adepta fervorosa do micro-ondas, mas tal como qualquer aspecto relacionado com a alimentação, sou induzida a variar, não só os alimentos, as marcas, mas tb a forma de os cozinhar. Precisamente para diminuir riscos.
    E é só isso que posso aconselhar: usem e abusem, mas com moderação, como tudo na vida!
    Espero ter ajudado.
    Até breve,
    Solange

    ResponderEliminar
  9. Muito obrigada, estou a preparar uma publicação no meu blogue sobre as batatas ultra-congeladas e a sua publicação deu-me imenso jeito. A verdade é que encontrei poucas publicações que falem dos problemas para a saúde destas batatas.

    Sónia
    www.tantolixotantoluxo.blogspot.com

    ResponderEliminar

Comente este Blog.
A sua participação irá enriquecê-lo e promover novos conteúdos. Obrigada e...fique por perto!