Tem dúvidas de como deve organizar a alimentação em casa?
Este é um espaço virtual focado na qualidade alimentar que a família deve praticar em casa, nas compras, na creche, na escola, no trabalho.
Aqui encontrará excelentes conselhos de Nutrição e também de Segurança Alimentar a seguir pelo consumidor para si e sobretudo para as suas crianças!

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

VOU PRESA: 2º Produto a abater...Iogurtes sem frio!

Hoje, estou de volta com esta rubrica onde relatarei a minha opinião sobre alguns produtos alimentares que estão na prateleira dos supermercados, unicamente pelo valor comercial...nada mais.
Por isso, entendo hoje por bem alertar para mais um mal colocado à venda, no seguimento daqueles já contestados:

Vou presa! - O 1º produto a abater: alho em pó!

O iogurte que não necessita de frio!

A conversa é a mesma...(não é por acaso que continuam na prateleira...) já sei...é muito prático, não precisa de frio, fácil de transportar e levar para qualquer lado...e o filhote até come porque os iogurtes convencionais são mais azedos...Antes de mais é preciso compreender a diferença entre os iogurtes convencionais e os que podem ser armazenados fora do frigorífico: tem a ver com o tipo de fermentos lácteos presentes em cada um...Segundo a legislação em vigor, designa-se por iogurte - iogurte convencional - um produto fresco que se obtém por acção fermentativa das bactérias lácteas (que se denominam fermentos) Lactobacillus bulgaricus e Streptococcus termophilus sobre o leite, pelo que o iogurte constitui um seu derivado. Estas bactérias lácteas têm de estar vivas e em grande quantidade no produto final até à data limite de consumo, por forma a garantir a suas propriedades activas para a saúde do organismo. No que respeita aos produtos que podem ser armazenados fora do frigorífico - iogurtes que não necessitam de frio - apenas está presente uma das referidas bactérias (Streptococus thermophilus), enquanto que a outra foi substituída, pelo que estes produtos correspondem a leite fermentado e não iogurte.

Este alimento apresenta enormes vantagens:

- A proteina está parcialmente digerida pelas bactérias lacteas, o que permite uma digestão mais fácil; a lactase produzida por estas bactérias pode compensar intolerâncias;
- Ampla variedade de minerais, destacando-se com maior importância o cálcio, que para além do mais apresenta uma elevada biodisponibilidade, ou seja, mais facilmente absorvido;
- Além disso, serve de veiculo de bactérias benéficas cuja acção benéfica favorece a flora intestinal. A ingestão simultânea de lactose e de bactérias lácticas cria as condições óptimas para a povoação do intestino com esta flora láctica. A sua actividade não é ainda suficientemente conhecida, mas entre as acções que lhe são atribuídas podem citar-se a inibição do desenvolvimento de bactérias patogénicas e, por consequências constituição de um meio de prevenção contra infecções gastrointestinais e fortalecimento do sistema imunitário!
Só é iogurte um produto que apresente a denominação "IOGURTE" no seu rótulo, que seja perecível a curto prazo e deve manter-se no frigorifico para a sua conservação. Unicamente o produto lácteo com a denominação "IOGURTE" tem estas características, ficando de fora por isso os produtos que não necessitam de frio que contêm, ao contrário do iogurte, bactérias lácteas não viáveis!
Já para não falar na % de gordura e de açucar que estes produtos acumulam...
Por isso vamos já delinear uma estratégia:
1 - Acabou-se o iogurte sem frio em casa!
2 - Comprar iogurte natural e torná-lo interessante: com fruta crua, cozida e/ou bolacha moida;
3 - Na hora de usar, tirar do frigorífico e transportar protegendo de oscilações de temperatura que arruinam as nossas "amigas" bactérias, combinado?
Por isso, conto com vocês...se em 3 dias não der notícias, procurem-me...fui presa!

Qualquer semelhança com a realidade não é pura coincidência!


Consultora em Alimentação

Leia também:

O iogurte: o que devo saber?

A importância do ferro na alimentação infantil


Siga BabySol® nas Redes Sociais:



Email

Receba as actualizações do Portal BabySOL®:

Introduza o seu email:




BannerFans.com

17 comentários:

  1. por acaso são os únicos que dou à minha filha. e vou continuar a dar, se ainda estão nomercado e são tão vendidos alguma qualidade tem, não é?

    ResponderEliminar
  2. Já agora também podia explicar a composição dos iogurtes tipo "inhos" e o que pensa acerca dos mesmos.

    Obrigada.

    Maria

    ResponderEliminar
  3. Então solange que iogurtes aconselha para as crianças com mais de um ano de idade??

    ResponderEliminar
  4. O que me dizes de iogurtes naturais? Quais devo dar? Normalíssimos daqueles que todos comemos, ou aqueles especiais para bebés?
    E quais as diferenças e em que situações devemos optar pelos de vaca ou pelos que têm leite de transição?
    E quando devo dar? A minha piolha tem 7 meses e meio e come 1 vez papa e 1 vez sopa com carne + fruta. O iogurte posso por ex dar depois da refeição da papa. Assim: quando chego do trabalho mama e depois iogurte que achas?
    Obrigada

    ResponderEliminar
  5. Até que enfim alguem que explique e clarifique isto às mãezinhas!

    Iogurte é iogurte e o resto é conversa de marketing.

    beijocas, adorei o artigo fico ansiosamente à espera do proximo...

    ResponderEliminar
  6. Mãmãs,
    Antes de mais, obrigada pelos vossos comentários...só assim, posso conhecer as vossas reacções!
    Enquanto o bébé estiver com leite artificial é recomendável dar iogurtes com leite de transição...a partir do momento que bebe leite de vaca então poderão comer dos nossos iogurtes...de preferência naturais e sem ser bifidus ou light.
    Para tornar o assunto mais simpático, recomendo adicionarem fruta crua passada ou cozida (mais amiúde) e/ou bolacha maria (salvo casos de intolerância a gluten).
    Os "inhos" são preparados de quijo fresco, na minha opinião muito açucarados e com teor de gordura elevado.
    Iogurtes nunca dar a seguir às refeições.Devem ser dados como alternativa a uma refeição de papa...para isso é preciso torná-los mais substanciais, com fruta, por exemplo.
    Até breve,
    Solange

    ResponderEliminar
  7. Olá Solange, a minha menina tem 8 meses e 1 semana e ainda bebe leite HA por recomendação do pediatra uma vez que volta e meia está com bastantes eczemas na pele, quando lhe perguntei acerca de iogurte ele disse que não fazia sentido dar uma vez que não iogurtes feitos a partir de leite HA, por isso, e por iniciativa propria, comecei a comprar de soja que não necessita de ir ao frigorifico (acho que a marca é sogurlat)
    A questão é: estes também fazem parte da lista negra?

    Jinhos
    Paula

    ResponderEliminar
  8. Olá Paula
    Pois de facto, os iogurtes de soja também têm os seus inconvenientes dado que são muito ricos em açucar e são-lhes adicionados calcio sintético que não é tão bem absorvido...mas num caso de alergias o que podemos fazer? Sugiro pois que varie marcas, opte por outras fontes de calcio (legumes de folha verde escura) e evite muito açucar.
    Espero ter ajudado.
    Bjs
    Solange

    ResponderEliminar
  9. Olá Solange,

    A minha filha tem 10 meses e costumo fazer iogurtes em casa, com leite meio gordo e sem açucar. Ela gosta tanto que por vezes lho dou depois da sopa e da fruta. Diz que não se deve dar depois da refeição? Pode explicar um pouco melhor porquê?

    Obrigada,

    Ana C

    ResponderEliminar
  10. Olá Ana,
    Obrigada pela sua participação e dúvida!
    De facto, é por lapso que essa informação complementar não está presente neste artigo. O facto de não ser recomendável dar alimentos lacteos a seguir às refeições tem a ver com o facto do calcio impedir a absorção do ferro, mineral muito importante para o sistema imunitário e naturalmente de difícil absorção pelo organismo.
    Espero ter ajudado.
    bjs e fique por perto!
    Solange Burri

    ResponderEliminar
  11. Porque é que só agora eu a descobri!Estou a adorar o seu site, tem as respostas a algumas duvidas que eu tinha, por ex a de aquecer o iogurte, eu á o fazia para a minha filha mas não sabia se seria o mais correcto. obrigado por este site vou recomendá-lo pode ter a certeza.

    ResponderEliminar
  12. Olá Solange,
    Eu já desconfiava que os "iogurtes" sem frio não eram o mais aconselhado mas, infelizmente, só estes sem frio e de uma certa marca caiem bem à minha filha, neste momento com 13 meses.
    Eu já experimentei todo o tipo de iogurtes e das mais variadissimas marcas mas acontece o mesmo com todos: Azedam-lhe no estomago e passado 10 minutos está a arrotar continuamente e a bolçar.
    Eu já pensei em comprar uma iogurteira mas tenho algum receio que aconteça o mesmo. O que me aconselha?
    Obrigada!

    ResponderEliminar
  13. Olá Clara,
    Relativamente ao que descreve, acho que a sua filhota deve sofrer de refluxo esofágico o que, ao ingerir alimentos ácidos, poderá contribuir para que o conteúdo gástrico suba à boca, em resultado da imaturidade do sistema digestivo que, com o tempo, tende a regular-se.
    Penso que seria de todo recomendável que trabalhasse a ingestão dos iogurtes, e não leites fermentados, para oferecer maior imunidade à criança e a protege-se de infecções, favorecendo a flora intestinal. Sugiro que "insista" no iogurte mas altere um pouco a sua acidez, compensando com bolacha maria ou fruta cozida (ou boião 100%), que acrescenta no momento de servir.
    Os iogurtes preparados em casa são ainda mais ácidos e portanto não adequados para o caso que reporta.
    Espero ter ajudado.
    bjs e fique por perto,
    Solange Burri

    ResponderEliminar
  14. Olá Solange,

    já várias mamãs me aconselharam esses iogurtes. Que são maravilhosos, muito praticos, saborosos, etc etc. Eu desconfio sempre desse tipo de alimentos (como as sopas para bebés que se vendem também, com grandes prazos de validade ...). Ao ler o seu artigo fiquei no entanto na dúvida. Não está claro a qual alimento se refere quando diz "Este alimento apresenta enormes vantagens:". Calculo que se refira ao iogurte que é mesmo iogurte mas fiquei na dúvida. Pode esclarecer-me? Muito agradeço!(Excelentes dicas no seu blog, muito úteis!!!)

    ResponderEliminar
  15. Olá Tânia!
    Sim, confirmo, trata-se do iogurte "mesmo iogurte", aquele que exige forçosamente refrigeração para preservar as bactérias lácticas tão importantes!
    Obrigada pelo comentário :-)
    bjs e fique por perto,
    Solange Burri

    ResponderEliminar
  16. Gostei muito de ler o seu post. E estou 100% de acordo consigo. O meu filho que tem 19 meses só come iogurtes naturais.
    "Iogurtes" que não precisam de estar no frigorifico não são iogurtes!

    ResponderEliminar
  17. Olá. Excelente artigo. Tambem eu desconfiei deste produto.
    Fiquei apenas com uma dúvida sobre a utilização do iogurte. Tenho por hábito retirá-los pelo menos meia hora antes de serem consumidos do frio. Nunca apreciei muito iogurte e comê-lo frio ainda me custava mais, mas sempre fiz um esforço pela ajuda que dão a nível intestinal. Faço o mesmo, para dar ao meu bébé, até já cheguei a suavizar o frio colocando um pouco no micro-ondas. Mas agora fiquei sem saber se é boa ideia. Até que ponto isso pode comprometer as amigas bactérias? Obrigada por esclarecer.
    Ana

    ResponderEliminar

Comente este Blog.
A sua participação irá enriquecê-lo e promover novos conteúdos. Obrigada e...fique por perto!